26 de jul de 2011

A Falta e As Férias!

Depois de chegar da minha caminhada matinal (sim, eu continuo!) e receber esta oxigenação plena no meu cérebro... e de ir à feira (amuuu feira :p) e de arrumar algumas coisas em casa... eis-me aqui... na net, curtindo estes dias finais de férias... me preparando psiquicamente... corporalmente (há!) para o inicio de mais uma jornada semestral... e se tudo der certo, a última do curso!

...

Eu sinto falta de trabalhar fora! Bom, digo "trabalha fora" pq em casa, a gente trabalha pra "xuxu", quem já passou por isso o sabe muito bem, né? Enfim... trabalho desde meus 18 aninhos, e... por isso, "a falta". Aliás, toda vez que pronuncio a palavra "falta", rs, lembro do meu professor André de Psicopatologia Adulta e Saúde Ocupacional... rsrsrsrsrssrs... ai ai... bendita "falta"!! :)

Desde que o Sami nasceu, eu dei uma paradinha básica no trabalho externo, pois, por conta da minha "preocupação materna primária"... e depois priorizando tempo com meu filhote, decidimos, eu e meu esposo que até o término da faculdade eu ficaria em casa! Um tempo com meu pimpolho, e quando ele estivesse na escolhinha eu estaria estudando! Claro... com apoio sempre fiel da minha família! Graças a Deus pelos tios, avós... são tudo! #ébomreconhersempre!

Duas coisas aconteceram essa semana muito boas! Deu um "up" legal...

Uma delas foi o planejamento das nossas férias para fevereiro do ano que vem em Belém! To muito feliz! Pq Belém é uma cidade importante pra mim. Lá, mora minha "Amiga BFF", Fryda!! E também, pq... Belém, foi um lugar de refrigério pra minha alma que se agitou muito uns anos atrás! Lá pelos idos de 2001... 2002... muitas coisas aconteceram na minha vida. MUITAS Mudanças!! E como sempre, meu Deus fofo, preparou tudo. Com a luta, veio o escape!

Um turbilhão de questionamentos invadiram minha percepção de mundo. Era recém formada em Direito e super infeliz com a escolha errada. Trabalhava em um lugar opresso e injusto. Minha fé, passava por questionamentos e dúvidas que mexiam muito com minha estrutura... enfim, 2001 foi um ano de mudanças! Mudei de trabalho, mudei de igreja (amuuuu a IBP! - quantas marcas em mim...), minha fé foi estruturada, afinal, muita gente pensava como eu! rsrs e comecei a passar férias em Belém... fui até 2005. Depois casei, tive o Sami, entrei pra Psico estudando muito... e agora volto pra lá, depois de 7 anos! Super feliz!

E outra noticia boa da semana, foi a Mara da Agreg! Uma psicóloga ponta firme que conheço, me chamou pra fazer um "free" para ela! Trabalhamos juntas quase um ano, tempo execelente!! Delicia! rsrsrs.

Por hoje é isso... segue fotinhos minha em Belém... no Mangal... e nas Docas... saudades!


Eu no Mangal... lugar maravilhos!
E pra quem não me conheceu de cabelos longos... óia ai minha madeixas enrroladas,
viu pra quem o Sami puxou?? rsrsrs

Eu e a Frydoca!

Eu na Estação das Docas! Atrás o Rio Guamá!

20 de jul de 2011

O Tempo (e entre parênteses) Caminhada!

Essa semana aconteceu algo muito interessante... levei o Sami na escola e depois fui pra minha caminhada matinal. Aliás, eu to amando, porque pra quem me conhece, eu não tenho afinidade "ninhuma"com atividades esportivas. É verdade, eu amo nadar, mas tenho preguiça de colocar o maiô e o cloro a-ca-ba com meu cabelo de anjo!

Mas antes do "interessante" da semana, cabe um parênteses:

(Confesso: amo uma pãozinho com margarina, um docinho, uma massinha... uma cama! Coisas básicas, delicínhas da vida... rsrsrs mas não dá pra seguir assim sempre.. pq a gente chega nos 3.4 e precisa maneirar, pq começam as manifestações físicas da falta de cuidado corporal! E isso tem me deixado triste, pq por conta da estrutura física de parte da minha família, as mulheres tem uma certa.... digamos... tendência a ficar barriguda! E esta certa tendência... tem aparecido com maior facilidade desde que, me tornei mamãe... e engordei muito.)

(Bom, por isso... forcei-me, digo, forcei-me mesmo, a tomar uma atitude. E aproveitando as férias, tenho caminhado. A primeira semana foi dificil. Sério. É como uma crise de abstinência sedentária... sei lá... Pq como atividades esportivas não fluem em mim... eu tive que fazer um "esforço-psiquico-comportamental" estilo: mudança de comportamento mesmo! Eu tinha que sempre pela manhã: colocar meu tenis e dizer pra mim mesma: "Esse é um tempo pra mim. É um tempo pra mim, pro meu corpo." E pasme irmãos psicanalistas, não é que tá funcionando? rsrs).

(E ja fechando o parênteses, pq o post não é sobre atividade física, enfim, depois de 3 semanas, to amando esse negócio de andar de manhã... 30 a 40 minutinhos, fazem uma diferença deliciosa durante o dia! Juro: percebo que minha barriga até diminuiu....rs e a sensação de bem-estar é tudo de bom!).

Enfim...  na segunda-feira fui caminhar e encontrei uma irmãzinha da igreja da minha infância e adolescência. Uma irmãzinha que não via há muito tempo e foi muito bom revê-la, pq percebi que a gente as vezes passa tanto tempo junto e ao mesmo separado das pessoas. Uma relação tão artificial... e por traz tanta riqueza que podia ser acrescentada.

Nós andamos por quase 1 hora conversando sobre a vida... e fiquei tão maravilhada, pq pela primeira vez eu ouvi a sua história. De tantas lutas, e com vitórias. E me motivou tanto! Pq a gente "engole" muita coisa que o "sistema" de forma geral coloca como regra e que "temos que seguir" mas no final, é a gente mesmo que faz a nossa história. "Montando" o tempo, a hora certa.

Bom, não vou colocar a história dela aqui... mas a conclusão é: ESTUDE SEMPRE. Não Importa a Sua Idade ou Condições Financeiras. E pra mim, foi um bálsamo Ouvir esta irmã, pq depois que meu lorinho nasceu, muita coisa mudou... não sou mais aquela "Janine livre e independente" que fazia o-que-queria-na-hora-que-queria, pq agora alguém precisa de mim. E eu me dispus como mãe, a cuidar desse alguém. A me doar. A amar. Então, até minhas horas de estudo e tempo pra mim, precisam ser planejados! Mas o fato é, que Ouvir aquela irmã, me trouxe esperança de que não importa o tempo escasso, os cuidados que a vida impõe, estudar é preciso e um dia vc vai ter a recompensa. E que também eu to muito nova e tenho muito tempo pela frente!

Sem falar do exercício da renúncia por coisas que a gente deseja e não pode no momento. Lembrando que: vivemos num mundo consumista. E passar por esta fase na qual estou, me ajuda a lembrar que de fato não preciso de muita coisa que almejaria ter. Antes de comprar algo sempre vem a perguntinha "Vc precisa mesmo disso Janine?". Sem falar que me aprofundei mais no lance da sustentabilidade e curto muito essa idéia!
No mais, curti demais minha caminhada da segunda-feira... me deu um "up".... ahahahahahah

E até me deu saudade da faculdade.... que aliás, me lembra último semestre... TFC, estágio, atendimento, plantão.... leituras... relatórios.... aff... ui... bora é aproveitar essas duas ou três semaninhas finais!

E andar muitchoooo pra ficar em forma pro novo semestre!

Curtindo claro, meu amigo Salomão que disse um dia que...

"Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu:
há tempo de nascer e tempo de morrer,
tempo de plantar e tempo de arrancar o que plantou,
tempo de matar e tempo de curar,
tempo de derribar e tempo de edificar,
tempo de chorar e tempo de rir,
tempo de pranter e tempo de saltar de alegria,
tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntar pedras,
tempo de abraçar e tempo de afastar-se de abraçar,
tempo de buscar e tempo de perder,
tempo de guardar e tempo de deitar fora,
tempo de rasgar e tempo de coser,
tempo de estar calado e tempo de falar,
tempo de amar e tempo de aborrecer,
tempo de guerra e tempo de paz."

(Eclesiastes 3).




19 de jul de 2011

Yes, I Believe...

(Este foi o primeiro post! rs)

Eu acredito em muitas coisas... mas, nem sempre foi assim, porque assim, como uma fruta onde tudo começa com uma sementinha que vai crescendo e crescendo até amadurecer, é a vida da gente. Que vai crescendo, passando fases diferentes, lutas, crises, alegrias e... do verde, vai pro vermelhinho... até ficar madura, no ponto certo! 

Porém, com um diferencial. Na vida da gente, o desenvolvimento não pára. Começa quando nascemos e vai até quando morremos... não cessa. Coisa boa isso, não? Porque assim, sempre temos a chance do recomeço, de aprender coisas novas e mudar o nosso "olhar" no mundo. Coisa boa isso!

O lance é que com o passar do tempo, a gente vai mudando... e passando por algumas fases importantes o que faz com que: ou a gente se "integra" ou se "desintegra" rsrsrs. Mas falando francamente, muitas idéias e conceitos que eu tinha, mudaram com o passar do tempo.

Com o meu amadurecimento eu mudei, igual uma fruta. O tempo nos faz amadurecer. E na verdade, o que me fez perceber isso de fato foi a maternidade. Ter um filho é uma experiência única. Não dá pra explicar, só sendo mãe.  

Não é que eu mudei com a maternidade, mas percebi, ficou mais clara a mudança!

A Psicologia me ajudou muito também. Me ajudou a ser menos "fariséia" (amigos Teólogos, existe "fariséia" mulher?rs) no mais, a Psicologia, me ajudou a abrir mais o meu olhar para o outro. Me ajudou a "tentar" dia-a-dia, ser menos preconceituosa ("eu continuo tentandooo..."). E pasme, amigos Psicólogos, fortaleceu minha fé! Confesso, que no meio do curso eu quase pirei. Entrei em crise. Comigo, com Deus. Mas, afinal, crises, como a gente aprende, são necessárias e importantes porque por elas e através vem "mudanças"!

A crise constitue "verdadeiros pontos decisivos no crescimento emocional e que em parte determina o estado de saúde ou doença mental", ou seja, a gente nunca pára de crescer e "sempre há a possibilidade de reestruturações, modificações e reintegrações da personalidade" (Maldonado, 1976). Gosto desse conceito.

Enfim, fortaleci minha fé. Porque creio, que somos uma "tríade": Corpo, Alma e Espírito. E eu preciso muito fortalecer dia-a-dia meu Espirito em Deus, pra seguir adiante, pq os desafios são intensos.

E através da Psico, conheci mais minha Alma. rsrs. Os mecanismos incríveis que ela dispõe em sua estrutura e como ela funciona. Mas não terminou, pq Deus é tão incrível, e minha curiosidade tão grande que tem que estudar o resto da vida pra tentar "entender" o "serumano" que somos.

Eu acredito em muitas outras coisas e eu espero escrever sobre elas. Mas, por enquanto, de repente, seja importante eu escrever que eu acredito em Deus. Eu li ontem, em algum lugar, que "tem que ter muita fé para poder ser ateu" e sabe, refletindo sobre isso... eu acho que é mesmo. Eu acredito que Psicologia e Deus andam juntas. Muito juntas... porque eu creio que Deus tem derramado sobre algumas pessoas sensibilidades especiais e importantes (principalmente nesta geração) como Ele sempre fez... derramando graça, curiosidade, inteligência... assim como faz com médicos, engenheiros, professores, técnólogos... enfim, todos os profissionais. Como é bom ter uma profissão! Ela nos ajuda a seguir em frente. A sonhar, a planejar, enfim, a viver! Ah! E claro, curtir, usar e abusar do Dom que o Senhor nos dá.

Gostaria de escrever sobre mim, sobre Psico, sobre Deus, sobre algumas vivências e experiências que acho podem ser edificantes e quem sabe trocar saberes... acho que vai ser bom!

No mais, se ninguém ler, eu acho que vou escrever pra mim mesmo! Heheheheh porque escrever, me ajuda a crescer e me ouvir!

Bom, vou indo... cuidar do Sami, tadinho do meu loiro... crise alérgica, falta de ar... vou lá ficar com ele!
Inté breve!

18 de jul de 2011

Chuva Serôdia...

Não foi esse o primeito post que escrevi!

Mas... gerando este blog, eu comecei a pensar em alguns títulos, descrições... para identificá-lo e lembrei que gosto muito deste versículo da minha Biblia. Tanto que, em uma das minhas Biblias, eu coloquei na contra capa, este versículo!

"Conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor: como a alva, a sua vinda é certa! E Ele descerá sobre nós como a chuva, como a chuva serôdia que rega a terra", fica em Oséias, 6.3.

Eu gosto deste versículo, muito. Pq sempre que eu leio ele, eu sinto cheiro de água!

A chuva serôdia é aquela chuva fraca e ao mesmo tempo intensa, que vem pra molhar mesmo. As vezes chove forte, mas a gente quase não se molha, mas a chuva serôdia é fraca, intensa e constante. Se você tiver na rua, pisando na terra seca, e chover este tipo de chuva, vc vai perceber a terra sugar com intensidade a agua... e a agua vai molhar tudo. E vai subir aquele cheiro bom mesmo! Curto muito!

As Chuvas tem tanto significado!

No contexto biblico e na nossa vida espiritual, ela tem um significado especial, pois representa o derramamento do Espirito Santo sobre nós! E para o povo de Israel, essa chuva tinha uma função, ela caia nas primeiras semanas para primavera antes da colheita, sendo necessária para fazer com que a plantação amadurecesse para a colheita.

Simbolicamente, é mais ou menos assim que Deus vem sobre a nossa vida. Como uma chuvinha básica serôdia.. regando, mudando o cheiro, saciando a sede... e, eu curto muito. Então, por enquanto, pois a gente vive mudando, a descrição do blog vai ser sobre a "chuva serôdia" até pq escrever, exerce uma certa catarse em mim, me sinto renovada em colocar no papel idéias, e como ela tem uma função de "regar a terra" o termo chuva, caiu bem! rs

E o título... talvez Blog da Jan seria pertinente, uma vez que vou escrever sobre mim, sobre coisas que curto, que aprendo, e... se de repente eu mudar, aviso! rs

Anseio, que este tempo no Blog, possa ser um tempo de crescimento pra mim. Neste momento tão intenso que tenho vivido da minha vida!

E pra refrescar um pouco, olha ela aí, linda: